Nesta secção vamos dar uma vista de olhos por alguns dos benefícios e riscos associados ao mercado cambial. Vamos também discutir como difere do mercado de ações – para compreender melhor como é que o mercado cambial funciona.

O bom e o mau

Fatores como a dimensão, a volatilidade e a estrutura global do mercado cambial têm contribuído para o rápido sucesso do mesmo. Dada a natureza altamente líquida deste mercado, os investidores são capazes de deter posições longas que se tornam possíveis devido aos requisitos – de baixas margens – utilizados pela maioria das corretoras do setor. É possível, por exemplo, para um trader controlar uma posição de 100.000 dólares norte-americanos ao avançar tão pouco como 1.000 dólares norte-americanos e pedir o restante ao seu corretor do mercado cambial. Esta alavancagem surge como espada de dois gumes pois os investidores podem realizar grandes ganhos quando as taxas são alvo de uma ligeira alteração favorável mas também correm o risco de perda massiva se as taxas se moverem contra os mesmos. Apesar dos riscos cambiais, a alavancagem disponível no mercado cambial é o que o torna atraente para muitos especuladores.

O mercado cambial é também o único mercado verdadeiramente aberto 24 horas por dia com liquidez razoável durante todo o dia. Para os traders que possam ter um trabalho durante o dia ou uma agenda preenchida, é o mercado ideal para negociar. Como pode ver no gráfico que se segue, os principais centros de negociação estão espalhados por diversos fusos horários, eliminando a necessidade de esperar por um sino de abertura ou de encerramento. Quando a negociação nos EUA chega ao fim, estão a abrir os mercados a Oriente, tornando a negociação possível a qualquer momento do dia.

Apesar do mercado cambial poder oferecer mais emoção para o investidor, os riscos são também superiores em comparação com a negociação de ações. A ultraelevada alavancagem do mercado cambial significa que grandes ganhos podem transformar-se rapidamente em perdas prejudiciais, acabando com a sua conta numa questão de minutos. É importante que todos os traders inexperientes o entendam pois no mercado cambial – devido à grande quantidade de fundos envolvidos e número de participantes – os traders reagem rapidamente a informação divulgada no mercado, o que conduz a movimentos bruscos ao nível dos preços dos pares de moedas.

Embora as moedas não tendam a mover-se tão nitidamente como as ações numa base percentual (onde as ações de uma empresa podem perder uma grande parte do seu valor numa questão de minutos, após uma má notícia) é a alavancagem no mercado à vista que cria a volatilidade. Se estiver a utilizar uma alavancagem 100:1, por exemplo, em 1.000 dólares investidos controla 100.000 dólares em capital. Se colocar 100.000 dólares numa moeda e o preço da moeda se mover 1% contra si, o valor do capital terá caído para 99.000 dólares – uma perda de 1.000 dólares ou todo o seu capital investido, representando uma perda de 100%. No mercado de ações, a maioria dos traders não utiliza alavancagem. Assim, uma perda de 1% do valor das ações num investimento de 1.000 dólares representa apenas uma perda de 10 dólares. Assim, é importante tomar em consideração os riscos envolvidos no mercado cambial antes de entrar no mesmo.

Diferenças entre o mercado cambial e o mercado de ações

A principal diferença entre o mercado cambial e o mercado de ações prende-se com o número de instrumentos negociados: o mercado cambial tem muito poucos em comparação com os milhares encontrados no mercado de ações. A maioria dos traders do mercado cambial foca os seus esforços em sete diferentes pares de moedas: os quatro maiores – EUR/USD, USD/JPY, GBP/USD, USD/CHF – e ainda USD/CAD, AUD/USD, NZD/USD. Todos os restantes pares são apenas diferentes combinações das mesmas moedas. Isto torna a negociação de moeda mais fácil de seguir porque em vez de terem de escolher entre 10.000 ações para encontrar o melhor valor, tudo o que os traders precisam de fazer é estar atentos às notícias económicas e políticas dos países correspondentes.

O mercado de ações alcança, muitas vezes, um período de calma – que resulta na redução de volumes e da atividade. Como resultado, poderá ser difícil abrir e fechar posições quando desejado. Além disso, num mercado em queda, será com dificuldade que um investidor irá realizar lucro. É difícil vender a descoberto no mercado de ações dos EUA devido a regras e regulamentos estritos quanto ao processo. Por outro lado, o mercado cambial oferece a oportunidade de lucrar em mercados crescentes e decrescentes pois com cada negociação estará a comprar e a vender simultaneamente e a venda a descoberto é, assim, inerente a cada transação. Além disso, considerando a liquidez do mercado cambial, os traders não são obrigados a esperar por um aumento antes de serem autorizados a entrar numa posição curta – como no mercado de ações.

Devido à extrema liquidez do mercado cambial, as margens são baixas e a alavancagem é elevada. Não é possível encontrar taxas com margens tão baixas no mercado de ações. A maioria dos traders no mercado de ações precisa de pelo menos 50% do valor do investimento disponível como margem, enquanto os traders focados no mercado cambial precisam de tão pouco como 1%. Além disso, as comissões no mercado de ações são muito mais elevadas do que no mercado cambial. Os corretores tradicionais requerem taxas de comissão além do spread, mais as taxas que têm de ser pagas à bolsa. Os corretores do mercado cambial à vista aceitam o spread como comissão para a transação.

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente