5 Interessantes previsões para 2018
Página principal Análise, China, EUA, Brexit, União Europeia, Portugal, Criptomoedas, Blockchain
Tema do momento
29 de Dezembro de 2017
17412 17k

Nestes últimos dias do ano circulam pela internet os mais diversos artigos com previsões para o próximo ano: o que irá acontecer em 2018? Recorremos a várias fontes internacionais e compilámos cinco interessantes previsões para o próximo ano. Saiba o que esperar.

5 Interessantes previsões para 2018

Desenvolvimentos no campo da Inteligência Artificial

5 Interessantes previsões para 2018
AP Photo/Eric Risberg

O próximo ano vai ser um ano de referência para o reconhecimento facial uma vez que tem havido grande progresso ao nível da tecnologia subjacente — conhecida como machine learning. Em 2018, os dispositivos que conseguem ler o rosto irão tornar-se convencionais, mudando a forma como vivemos. Os rostos irão tornar-se palavras-passe, desbloqueando smartphones e contas bancárias. Porém, em simultâneo, a tecnologia também terá capacidade para seguir qualquer movimento — limitando a liberdade de ação.

Haverá capacidade para registar, armazenar e analisar imagens de rostos em larga escala, o que irá alterar profundamente as atuais noções de privacidade, equidade e confiança.

As empresas de tecnologia irão tornar o reconhecimento facial parte dos nossos dias. Porém, no fundo, a maioria das pessoas poderá nem vir a ter noção do contacto com o mesmo: terá lugar através de serviços de segurança públicos ou privados ou, por exemplo, através de estabelecimentos comerciais — em busca dos perfis dos seus clientes. Esta nova tecnologia surgirá, assim, como um novo tipo de poder e será necessária regulamentação (capaz de reprimir a má utilização e de permitir a utilização inofensiva).

Mais negociações ao redor do Brexit

Estima-se que no outono de 2018 as complexas negociações ao redor do Brexit se estejam a aproximar do final — destacando-se que o que se decidir irá afetar o futuro do Reino Unido e do continente europeu nas próximas décadas. Com o aproximar do prazo para um acordo final, as conversações irão tornar-se mais tensas, o que poderá ter um impacto significativo em como o Reino Unido é observado pelo resto da Europa e do mundo. Londres, enquanto hub financeiro e tecnológico de referência, poderá ser amplamente ameaçada pelo Brexit.

Mais: as pessoas estão preocupadas, os investidores estão preocupados — o que poderá levar a que levem os seus fundos para outros países. Até agora, as empresas têm sido surpreendentemente resilientes a esta incerteza. Porém, se se tornar cada vez mais provável um Brexit sem acordo o investimento (como um todo) poderá sofrer, a economia poderá desacelerar, o desemprego poderá aumentar e a libra, a libra poderá cair — entre outras consequências indesejadas, como aumento da inflação.

Progresso em torno da tecnologia blockchain

Ambiciosos programadores e empreendedores irão procurar utilizar a blockchain para re-trabalhar tudo, desde como rastreamos algo a como distribuímos qualquer coisa. 2018 será, assim, um ano de aposta na blockchain — tanto pela disponibilidade de capital de risco como pelo desejo de investidores entusiasmados com o preço da Bitcoin. O lema dos programadores por detrás de tecnologia financeira será, no próximo ano, “blockchain para tudo!”.

Em simultâneo, o mercado de criptomoedas irá atrair cada vez mais atenção. No entanto, o seu progresso irá depender dos avanços alcançados ao redor de questões por resolver:

  • São, as criptomoedas, investimentos ou ferramentas?
  • Surgem [as criptomoedas] como uma nova espécie de dinheiro?
  • Serão os programadores capazes de terminar com os problemas técnicos ao redor das mesmas?

Perspectivas ao nível do crescimento económico

Várias estimativas avançam que o crescimento económico dos mercados desenvolvidos poderá permanecer moderado em 2018, enquanto o forte crescimento dos mercados emergentes poderá diminuir um pouco. Os economistas da Bloomberg preveem que em 2018 os EUA cresçam 2,5%, a China 6,4%, o Japão 0,9% e a Alemanha 1,6%. Não avançam perspetivas tão boas para muitas nações da África Subsaariana, Médio Oriente e América Latina.

Melhorias generalizadas nos Estados Unidos e na Europa poderão compensar possível fraqueza no Reino Unido e Japão.

Entretanto, o Fundo Monetário Internacional (FMI) avançou no seu mais recente World Economic Outlook, divulgado este outono, que agora será uma boa altura para lidar com questões não respondidas durante a convalescença da crise financeira de 2007-09, incluindo medidas tendencialmente pouco populares. “O crescimento global da atividade económica está a fortalecer-se.” — FMI.

E Portugal?

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) avançou recentemente que a recuperação económica sentida em Portugal veio para ficar. De acordo com o seu mais recente Economic Outlook, publicado em novembro, reviu em alta as previsões de crescimento do PIB português: crescimento superior a 2% em 2018 (2,3%), destacando-se que há um ano a organização estimava que Portugal crescesse apenas 1,3% em 2018.

Lê-se no capítulo dedicado a Portugal: “Projeta-se que o crescimento económico fique acima de 2% em 2018 e 2019, impulsionado pela procura interna e pelas exportações.”

Relativamente às contas públicas a OCDE estima que o défice português caia para 1% no próximo ano. Estima ainda que o crescimento económico de Portugal se situe acima da média da zona euro, para a qual também avançou projeções otimistas contudo ligeiramente mais baixas para crescimento do PIB: ao redor de 2,1% em 2018.

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente