Portugal: exportações poderão representar quase metade do PIB em 2019
AP Photo/Francisco Seco
Página principal Síntese, China, EUA, Irão, Coreia do Norte, Donald Trump

As principais notícias do dia, uma seleção da redação do Insider.pro

Exportações portuguesas: oportunidades por explorar na América Latina, Ásia e África

De acordo com o avançado pelo presidente da AICEP, Luís Castro Henriques, as exportações deverão passar dos atuais 40% do PIB para 46% já em 2019 – sendo “provável” que alcancem 50% do PIB em 2025. Segundo o mesmo, têm contribuído para o dinamismo das exportações a inovação, a internacionalização e a melhoria do acesso ao crédito.

Proença de Carvalho, da Global Media Group, concordou com o avançado por Luís Castro Henriques – relembrando, contudo, que apenas 3% das empresas exportam, havendo oportunidades por explorar na América Latina, Ásia e África. As declarações de ambos foram avançadas na conferência de lançamento dos prémios Millennium Horizontes que teve lugar ontem.

Donald Trump encontra-se com primeiro-ministro italiano

Paolo Gentiloni visita a Casa Branca para discutir a próxima cimeira do G7 na Sicília, em Itália – que representará a primeira viagem do presidente dos EUA ao estrangeiro.

China lança primeira nave espacial de carga

A Tianzhou-1, não tripulada, descola hoje às 19:41 hora local a partir do Wenchang Satellite Launch Centre. A mesma foi projetada para reabastecer a estação espacial chinesa, programada para estar permanentemente tripulada até 2022.

Milhares reuniram-se na capital da Venezuela para grande protesto

Multidões marcharam em Caracas para exigir o afastamento do presidente Nicolás Maduro, com o país a sofrer de uma recessão tão severa que os cidadãos encaram escassez crónica de alimentos. No meio do protesto surgiram violentos confrontos entre manifestantes e tropas do governo, que resultaram em duas mortes ao anoitecer.

Austrália tornou mais difícil o acesso a cidadania australiana

Candidatos à cidadania irão realizar um teste para avaliar a sua integração na comunidade local e compromisso com liberdade religiosa e igualdade de género. A duração da residência permanente exigida para se obter cidadania também foi aumentada, de um para quatro anos. As alterações surgem dois dias depois do primeiro-ministro Malcolm Turnbull ter anunciado limitações à concessão de vistos a trabalhadores estrangeiros.

Rex Tillerson assume posição dura em relação ao Irão

Horas depois do Departamento de Estado ter confirmado que o Irão se encontra a cumprir as restrições definidas para o seu programa nuclear, o Secretário de Estado realizou uma conferência de imprensa e disse aos jornalistas que o acordo “falha a alcançar o objetivo de um Irão não-nuclear.” Acrescentou que a administração está a considerar adicionar a Coreia do Norte à sua lista de países “patrocinadores” de terror, na esperança de estimular o envolvimento de Pyongyang com Washington.

Exxon solicitou possibilidade de trabalhar na Rússia

A gigante petrolífera (NYSE: Exxon Mobil Corporation [XOM]) encontra-se, alegadamente, em busca de autorização do Departamento do Tesouro dos EUA que permita que perfure no Mar Negro – em busca de petróleo – e que mantenha a sua relação com a empresa estatal russa Rosneft. O Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson – antigo CEO da Exxon, que ajudou a criar a parceria – recusou-se a estar envolvido na decisão.

Calendário Económico

  • 13:30 (USD) Índice de Actividade Industrial Fed Filadélfia (Abr)
  • 16:30 (GBP) Discurso de Carney, Gov do BoE
  • 17:30 (GBP) Discurso de Carney, Gov do BoE
Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente