“Os problemas de Portugal não acabaram. Estão piores.” – Commerzbank
AP Photo/Michael Probst
Página principal Síntese, Google, EUA, Irão, Coreia do Norte, Portugal, Donald Trump
Tema do momento
21 Setembro
2376 2k

As principais notícias do dia, uma seleção da redação do Insider.pro

Commerzbank: a economia portuguesa está a tornar-se menos competitiva

Em nota enviada aos seus clientes, o economista Ralph Solveen do Commerzbank – o segundo maior banco comercial da Alemanha e um dos bancos mais influentes no mercado de dívida europeu – contextualizou a situação de Portugal (que foi recentemente retirado da categoria lixo pela agência de rating S&P) avançando que os problemas do país não terminaram: a economia está menos competitiva e o país está a regressar “à tendência pouco saudável de antes da crise”.

Donald Trump, Moon Jae-in e Shinzo Abe encontram-se hoje

Os líderes dos EUA, Coreia do Sul e Japão irão reunir à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas para discutir o programa nuclear da Coreia do Norte. O encontro trilateral surge no seguimento de comentários extravagantes por parte de Donald Trump ontem – o líder ameaçou “destruir totalmente” a Coreia do Norte.

Banco da África do Sul poderá reduzir taxas novamente

Analistas esperam que o banco central da África do Sul reduza as taxas de juro pela segunda vez este ano para estimular a economia – que, além de se encontrar a sair de recessão sentida no segundo trimestre, está a lidar com queda de investimento estrangeiro e turbulência política.

Banco do Japão tomou decisão política

O banco central do Japão não alterou a sua política monetária, com a inflação a manter-se abaixo do objetivo de 2% (mesmo com a economia a mostrar sinais contínuos de crescimento). A economia do Japão cresceu por seis trimestres consecutivos, o mais longo crescimento desde 2006.

Porto Rico devastado após passagem do furacão Maria

Toda a ilha das Caraíbas ficou sem energia depois da tempestade de categoria 4 ter alcançado terra com ventos de 250 km/h. Trata-se do mais forte furacão a atingir território dos EUA desde 1928. A tempestade segue agora para as ilhas Turcas e Caicos e Bahamas.

HTC e Google chegaram a acordo

A unidade da Alphabet (NASDAQ: GOOGL) avançou que irá pagar 1,1 mil milhões de dólares por parte das operações do segmento de smartphones da HTC. O acordo permite que a empresa de Taiwan, cujas vendas de smartphones se encontram há muito em queda, se foque no seu segmento de realidade virtual.

ONU foi palco de conversações tensas entre os EUA e o Irão

O Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, e o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Javad Zarif, encontraram-se com as nações-membro do acordo nuclear com o Irão celebrado em 2015. A UE avançou que está comprometida com a manutenção do acordo mas Tillerson afirmou que o Irão ainda representa uma “séria ameaça” para a região e que Trump ainda não partilhou com ninguém a sua decisão quanto ao acordo.

Nicarágua concordou com adesão ao acordo de Paris

Com a decisão, os EUA e a Síria passam a ser os únicos países do mundo fora do pacto. Daniel Ortega, presidente da Nicarágua, tinha começado por rejeitar o acordo no passado pois considerava que este não ia longe o suficiente.

Calendário Económico

  • 07:30 (JPY) Conferência de Imprensa do Banco do Japão
  • 13:30 (USD) Índice de Actividade Industrial Fed Filadélfia (Set)
  • 14:30 (EUR) Discurso de Draghi, Presidente do BCE
Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente