O impacto de Donald Trump nos mercados
Brian Snyder/Reuters
Página principal Finanças

A eleição de Donald Trump é uma das maiores mudanças políticas que os EUA alguma vez enfrentaram

Os investidores decidiram que o presidente eleito Donald Trump será muito bom para as ações e péssimo para as obrigações. No entanto, não devem estar tão confiantes quanto às suas convicções.

A realidade é que ninguém sabe, exceto talvez Donald Trump, que políticas serão perseguidas. E até mesmo Trump não sabe como é que essas políticas irão afetar a economia.

“O facto de Trump ser um político não-tradicional significa que o alcance dos resultados é amplo.” – Afirmou Mike Cloherty, estrategista na RBC Capital Markets. “No entanto, vemos nos preços uma elevada probabilidade dos eventos acontecerem de determinada forma.”

O cenário base para uma recuperação do mercado de ações e venda no mercado de obrigações passa por Trump ser capaz de decretar rapidamente redução dos impostos e estímulo fiscal. O mercado acredita que as suas políticas irão contribuir para o crescimento com o efeito colateral de inflação crescente.

As ações ganham neste cenário porque os lucros aumentam. Com o crescimento a aumentar numa altura de quase pleno emprego, a concorrência entre trabalhadores irá crescer, aumentando os custos com mão de obra e inflação. O Tesouro, que não beneficia do crescimento e é ferido pela inflação, irá sair prejudicado.

Mesmo em tempos mais “terrenos”, os investidores são péssimos a prever o futuro. Há muito que poderão interpretar mal nos primeiros meses da administração Trump.

  • Em primeiro lugar: serão Trump e o Congresso capazes de passar algo rapidamente?
  • Em segundo lugar, terá – aquilo que passarem – o impacto que se prevê? A redução dos impostos de Trump, por exemplo, será sentida essencialmente por aqueles que recebem salários mais elevados, mais propensos a poupar do que a gastar. A redução dos impostos para as empresas irá “levar” alguns fundos para os EUA, presos no exterior, e poderá conduzir a maiores dividendos e recompra de ações – o que também beneficiará os mais ricos.
  • Em terceiro lugar, o estímulo surgirá após anos de crescimento económico e quase pleno emprego. Normalmente, o estímulo surge durante períodos de fraqueza económica e elevado desemprego – períodos em que a Reserva Federal corta taxas. A surgir agora, quaisquer sinais de aumento da procura poderão induzir a Reserva Federal a aumentar as taxas mais rapidamente, compensando o estimulo.
  • Em quarto lugar, os investidores parecem estar a descontar a possibilidade de Trump dar continuidade às ameaças de saída de acordos comerciais e à imposição de tarifas comerciais. Os economistas há muito que consideram essas barreiras ao comércio como negativas para o crescimento económico. Poderão certamente ser más para as ações. As empresas norte-americanas dependem de cadeias de fornecimento que se estendem por todo o mundo. As mesmas, se interrompidas, poderão causar grandes problemas. As medidas de retaliação de outros países poderão prejudicar os exportadores bem como as operações substanciais que muitas multinacionais dos EUA têm no estrangeiro.

A eleição de Trump é uma das maiores mudanças políticas que os EUA alguma vez enfrentaram. Os investidores não devem ter tantas certezas.

Qual o impacto de Donald Trump nos seus investimentos?

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente