Bases financeiras para os seus filhos
Página principal Finanças, Finanças pessoais

Prepare os seus filhos para “o mundo real” desde pequenos

Quando os seus filhos choramingam por algo que querem costuma dizer “o dinheiro não cresce nas árvores”? Se sim, é como a maioria dos pais, que ficam frustrados com o facto dos seus filhos pensarem que o dinheiro aparece de forma mágica.

Depois de se acalmar e perceber que disse esse antigo ditado porque os seus pais também o diziam, torne-o num momento de educação financeira. Ajude as suas crianças a perceberem que ganhou o seu dinheiro. Irá inspirá-los quanto ao facto de que terão de ganhar o dinheiro que irão gastar, partilhar e poupar.

Poderá parecer demasiado óbvio para si mas ajudar os seus filhos a familiarizarem-se com os termos e a prepararem-se para se sustentarem a si próprios no mundo real é uma das melhores formas que tem de ensinar lições financeiras aos seus filhos.

Chamo a estas lições: “Bem-vindo ao Planeta Terra”.

O básico

Comece pelo início. Enquanto adulto, a principal forma de obter dinheiro passa por ganhá-lo. A palavra “rendimento” representa quaisquer fundos que recebe como resultado de trabalho, através de investimentos ou como presente de outra pessoa. Ajude as suas crianças a pensarem nas diferentes formas que têm de obter rendimento: torne-o um jogo. Algumas respostas possíveis: podem alcançar rendimento ao realizarem pequenos trabalhos como tomar conta de animais, tomar conta de crianças, apanhar folhas do jardim, cortar os arbustos ou limpar a casa. Também podem obter rendimento ao guardarem o seu dinheiro num banco. O valor que o banco lhes paga por manterem o seu dinheiro no mesmo tem o nome de juros. Os presentes de familiares também contam como rendimento!

Os seus filhos podem, por exemplo, obter rendimento pelas tarefas que fazem com sucesso. Podem ser pagos por ajudarem com o tratamento da roupa, a alimentação do cão, a rega das plantas ou a arrumação da cozinha após as refeições. Alguns jovens trabalham fora de casa para obterem dinheiro extra enquanto outros são pequenos empreendedores: os seus filhos alguma vez criaram uma banca de limonada ou venderam pulseiras na praia?

Mereceram-no

A maioria dos adultos ganha o seu rendimento por ter trabalhado para o mesmo. As pessoas trabalham para outras pessoas, empresas ou governo – ou gerem as suas próprias empresas. Os seus filhos têm de perceber termos como empregado – alguém que trabalha para outra pessoa – e empregador – uma pessoa ou empresa que fornece trabalho a outras pessoas. O indivíduo que trabalha para outra pessoa e tem alguém a trabalhar para si é empregado e empregador.

Uma pessoa também pode gerir o seu próprio negócio. Essas pessoas são conhecidas como empreendedores. Se os seus filhos tiveram 10 anos ou mais poderão ser capazes de nomear alguns empreendedores famosos e as empresas que criaram. É um jogo para toda a família – ajude os seus filhos com a lista. Seguem-se algumas ideias: Steve Jobs, Apple (NASDAQ: Apple [AAPL]), Mark Zuckerberg, Facebook (NASDAQ: Facebook [FB]), Donald Trump (mercado imobiliário), Henry Ford, Ford Motor Company (NYSE: Ford Motor Company [F]), Larry Page, Google (NASDAQ: Alphabet Class A [GOOGL]), Warren Buffett, Berkshire Hathaway (NYSE: Berkshire Hathaway [BRK.A]) ou Walt Disney, Disney (NYSE: Walt Disney Company [DIS]). Alguns serão óbvios mas outros os seus filhos terão de pesquisar no Google.

O que queres fazer quando fores grande?

A maioria dos pais fala com os seus filhos sobre o que querem fazer quando forem mais velhos. Tenha uma conversa com os seus filhos sobre o que gostam de fazer e em que estão interessados. O seu objetivo óbvio será que os seus filhos se inspirem no que fazem e sejam felizes. Um inquérito da Conference Board nos EUA – Satisfação com o Trabalho, 2016 – concluiu que “cerca de metade dos trabalhadores norte-americanos (49,6%) estão satisfeitos com o seu trabalho. Depois de ter vindo a melhorar gradualmente, a satisfação geral com o trabalho encontra-se no seu nível mais elevado desde 2005.” É ótimo, mas estarão estas pessoas felizes ou apenas satisfeitas por estarem a trabalhar?

É uma boa ideia que as crianças percebam desde cedo que existem diferentes tipos de trabalhos. A maioria das nossas crianças apenas conhece as funções que veem na televisão, nos filmes, online ou que veem os pais fazer. Encoraje os seus filhos a pesquisarem sobre diferentes trabalhos e funções. Seguem-se algumas questões que os seus filhos poderão colocar a outras pessoas, numa espécie de entrevista, e que poderão discutir consigo mais tarde:

  • Que habilidades tem que o ajudaram a conseguir o seu trabalho?
  • Até que ponto os seus interesses na juventude afetaram as suas decisões profissionais?
  • Que tipo de formação ou escolaridade foi necessária para que se tornasse bem-sucedido?
  • De que é que gosta na ida para o trabalho todos os dias – além do salário?

Os bons velhos tempos

Ao longo de milhares de anos as pessoas têm tido diferentes ocupações como emprego. Os trabalhos têm vindo a mudar ao longo dos anos e as pessoas tiveram de se adaptar a essas mudanças. Alguns empregos desapareceram por completo, enquanto outros foram modernizados e alguns que existem hoje nem existiam há 20 ou 30 anos. Muitos dos trabalhos de hoje nem podiam ter sido imaginados por escritores de ficção científica!

Faça o seguinte jogo com os seus filhos: diga-lhes que andem de divisão em divisão pela casa e que façam uma lista das coisas que não existiam há 20 ou 30 anos. Ajude-os e conte-lhes as histórias de quando lidou pela primeira vez com determinada engenhoca!

Micro-ondas, iPods, telemóveis, câmaras digitais e computadores portáteis farão, com certeza, parte da lista. Fale sobre todos os novos empregos que foram criados por essas invenções. Leve-os a perceber que quando crescerem poderão encontrar trabalhos em áreas que ainda não foram inventadas!

Leve-os a pensar no que o futuro poderá guardar. Como poderemos comunicar? (Através de Inteligência Artificial). Como poderemos viajar? (Através de carros voadores). Como poderemos utilizar o dinheiro? (Pela via eletrónica), entre outras ideias que possa ter. Poderá querer que pensem nas habilidades que deverão deter para obterem empregos nesse novo mundo de inovação. Sim, irão sempre precisar de habilidades fundamentais ao nível da alfabetização e aritmética mas também irão precisar de habilidades que fomentem a colaboração, a criatividade e a rápida adaptação à mudança.

Será uma excelente conversa para a hora de jantar: explicar que a sua formação irá durar toda a vida. Exemplifique com as palavras de Nelson Mandela:

“A educação é a mais poderosa arma que pode ter para mudar o mundo.”

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente