3 Empresas a acompanhar esta semana
Página principal Finanças, Mercado de ações, Tesla, Apple

Que empresas poderão causar volatilidade no mercado de ações esta semana?

O mercado de ações alcançou resultados mistos na semana passada, com alguns relatórios de ganhos a levarem o Dow Jones Industrial Average (INDEX: DJI) a subir um ponto percentual completo e outros a deixar o mais amplo S&P 500 (INDEX: SPX) estagnado. Esse desempenho deixou ambos os índices próximos de máximos recorde – com um crescimento de cerca de 10% até agora em 2017.

Centenas de empresas irão publicar os relatórios do seu segundo trimestre ao longo dos próximos dias e algumas – como a Apple, a Under Armour e a Tesla – poderão causar volatilidade de preços para os investidores. Seguem-se os pontos a que deve estar atento nos relatórios destas três empresas.

Apple e outros segmentos que não o iPhone

A Apple (NASDAQ: AAPL) relata os seus resultados amanhã, terça-feira, após o encerramento dos mercados – sendo o seu relatório um dos mais aguardados da época. Os investidores aguardam ligeira aceleração de crescimento por parte da titã de tecnologia de consumo. O ponto médio de orientação da Apple ronda os 44,5 mil milhões de dólares de receita, ou um aumento de 5% – em comparação com aumento de 4,6% no último trimestre.

Embora o iPhone ainda domine os resultados da empresa, poderá surgir mais rápido crescimento de outras linhas no terceiro trimestre fiscal da empresa. O segmento de serviços, por exemplo, subiu 18% no último relatório e deverá continuar a mostrar forte crescimento esta semana. O Mac da Apple encontra-se também sob forte procura, tendo-se verificado aumento do seu preço de venda.

A equipa executiva da Apple, liderada pelo seu CEO Tim Cook, irá também debruçar-se sobre o seu programa de retorno de capital – que concedeu mais de 200 mil milhões de dólares aos acionistas desde 2012 e tornou a Apple uma das maiores empresas geradoras de dividendos do mercado. No entanto, as notícias capazes de mover o mercado deverão prender-se com as perspetivas da empresa para o seu quarto trimestre fiscal – que incluirá o lançamento do novo modelo de iPhone, celebrando-se os 10 anos de lançamento do primeiro modelo.

Under Armour e a necessidade de recuperação

Os investidores não aguardam muito boas notícias da Under Armour (NYSE: UA) (prevê-se que relate os resultados do seu segundo trimestre fiscal antes da abertura dos mercados amanhã, terça-feira). As ações da empresa caíram acentuadamente este ano, com o seu ritmo de crescimento reduzido para metade por uma combinação dolorosa de desaceleração do tráfego de clientes nas retalhistas e aumento da concorrência.

O mais recente relatório da especialista em vestuário desportivo mostrou apenas aumento de vendas de 7%, um valor dramático face aos ganhos na ordem de 20% que os investidores aguardavam. A margem de lucro também caiu com a empresa a ver-se forçada a reduzir os preços para gerir elevados níveis de inventário.

Kevin Plank, CEO, e a sua equipa expressaram confiança de que a queda não durará – acreditando que um maior foco em inovação de produto irá conduzir a mais rápido crescimento e rentabilidade. A gestão estima que os ganhos de receita acelerem para um ritmo de 12% (ano). Considerando os recentes comentários da rival Nike a notar a estabilização da indústria norte-americana, a Under Armour tem uma boa hipótese de relatar melhoria de tendências esta semana.

Tesla e o seu Model 3

As ações da Tesla (NASDAQ: TSLA) estão a derrotar o mercado em 2017 com crescente emoção ao redor do lançamento do Model 3 para as massas. Em vez de tropeçar em meses ou mesmo anos de atrasos de produção, o Model 3 foi entregue aproximadamente dentro do previsto.

No entanto, os primeiros carros a sair da linha de montagem na semana passada marcam apenas o início de um longo caminho em direção a rentabilidade sustentável. É por isso que o relatório trimestral da Tesla, a ser divulgado esta quarta-feira, será examinado por investidores em busca de evidências de que a empresa consegue acelerar a produção para cumprir os seus ambiciosos objetivos. A Tesla pretende atingir um ritmo de produção de 5.000 unidades por semana este ano – e espera duplicar essa eficiência algures em 2018.

Além de atualizações quanto ao Model 3, os acionistas esperam que os executivos apresentem aumento da margem de lucro com custos de fabrico mais baixos tanto para o Model X como para o Model S. A gestão também aguarda aceleração do crescimento da sua recém-adquirida SolarCity. No entanto, com todo o otimismo criado ao redor do preço das ações o CEO Elon Musk e a sua equipa têm uma elevada fasquia para alcançar na quarta-feira.

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente