Futuros de Bitcoin: tudo o que precisa de saber
AP Photo/Nam Y. Huh
Página principal Finanças, Criptomoedas, Bitcoin
Tema do momento
11 de Dezembro de 2017
4702 4k

Iniciou-se ontem a negociação de futuros de Bitcoin. Trata-se de uma referência significativa — que marca a aceitação da moeda digital por parte do mundo do investimento — estimulada em parte pelo meteórico aumento de preço da Bitcoin ao longo deste ano.

Mas afinal em que consiste a negociação de futuros da maior criptomoeda do mundo? Saiba um pouco mais sobre esta opção de investimento.

1. Como costuma ser negociada a Bitcoin?

A Bitcoin é essencialmente negociada em plataformas de câmbio não regulamentadas — com uma longa história de problemas que vão desde falhas no serviço a hacks e furtos. Comprar e deter Bitcoin é, atualmente, uma aposta na subida do seu valor. No entanto, nem todos os que se querem envolver neste mercado preveem melhoria de preço.

2. O que significa negociar futuros de Bitcoin?

Os contratos de futuros, que se baseiam num ativo subjacente (neste caso uma moeda digital), obrigam uma das partes, o comprador, a pagar por algo a um preço pré-acordado numa determinada data no futuro. Podem ser utilizados para apostar na direção do mercado — ou seja, também podem ser utilizados para venda a descoberto ou para apostar na queda de preços.

3. Quem oferece contratos de futuros?

Três das maiores empresas de câmbio dos EUA, todas supervisionadas pela Commodity Futures Trading Commission (CFTC), irão envolver-se na negociação de futuros de Bitcoin. A CBOE iniciou a atividade ontem, a CME irá começar a oferecer a 18 de dezembro e a Nasdaq planeia introduzir a possibilidade de negociação no próximo ano.

4. Por que razão estão a fazê-lo?

As empresas de câmbio querem oferecer aquilo que os investidores querem negociar e há cada vez mais indivíduos a querer negociar no mercado de criptomoedas. Para os traders, a Bitcoin surge como um novo mundo de possibilidades. Uma característica que a distingue: a variação imprevisível de preço que contrasta com a calma sentida ultimamente nos mercados financeiros.

5. Quais os riscos?

Nem toda a gente crê ser boa altura para lançar derivados de Bitcoin, nomeadamente devido à volatilidade que a caracteriza. Exemplo: três dias antes do lançamento da negociação de futuros na CBOE o preço da Bitcoin aumentou até quase 20.000 dólares, de 16.000 dólares, em apenas 90 minutos na plataforma GDAX da Coinbase, antes de voltar a cair.

6. Então os futuros de Bitcoin são uma má ideia?

Alguns grandes traders consideram prematuro o lançamento de futuros nesta altura. A Futures Industry Association — grupo de grandes bancos, corretoras e traders — avançou que os contratos foram apressados sem consideração suficiente pelos riscos. Em carta aberta o grupo questionou se as bolsas serão capazes de policiar adequadamente a manipulação de mercado. Mais: a CBOE e a CME estão a solicitar aos traders que reservem uma quantia invulgarmente elevada de fundos para servir como garantia.

7. O que é a Bitcoin, afinal?

Esta simples questão desencadeia um debate aceso. Os defensores da Bitcoin consideram-na uma moeda e a CFTC vê-a como matéria-prima (commodity). Os céticos consideram-na matéria-prima sem valor intrínseco, sendo a procura alimentada pela novidade e pela escassez imposta pelos protocolos de software da Bitcoin, o que limita a sua produção. Alguns analistas acreditam que será negociada como ação volátil, enquanto outros esperam que se desenvolva como nova classe de ativos. Estes argumentos estão a ser discutidos.

8. Está alguém a apostar contra a Bitcoin?

Aqueles que acreditam que a Bitcoin está sobre-valorizada têm agora a oportunidade de apostar contra a mesma com a introdução de futuros de Bitcoin. Alguns fundos de cobertura estavam à espera desta oportunidade para apostar contra a criptomoeda.

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente