Página principal Estilo de Vida

Steve Siebold, empreendedor milionário, afirma que há variadas formas de ver o mundo que distinguem os ricos das massas. Destacámos oito.

O empreendedor milionário Steve Siebold passou 26 anos a entrevistar algumas das pessoas mais ricas do mundo antes de compilar as suas descobertas no livro «How Rich People Think» (“como pensam os ricos”).

Descobriu que o segredo para enriquecer "não está na mecânica do dinheiro, mas sim na forma de pensar que o gera".

Além de terem uma conta bancária mais recheada do que a maioria das pessoas, os ricos têm diferentes crenças, filosofias e estratégias.

Segundo Siebold, há variadas formas de ver o mundo que distinguem os ricos das massas. Destacámos oito.

8 Formas de ver o mundo que distinguem os ricos do comum dos mortais
FA Bobo/PIXSELL/PA Images

1. Os ricos consideram a riqueza um direito…

… enquanto o comum dos mortais a considera um privilégio.

"Os mais ricos do mundo sabem que, num país capitalista, têm o direito de ser ricos se estiverem dispostos a gerar valor a favor dos outros”, escreve Siebold.

As massas pensam que enriquecer é um privilégio apenas acessível a alguns sortudos. “Estas diferentes formas de pensar fazem com que a classe média aposte em jogos de azar e a classe trabalhadora se esforce em demasia”, explica. “Eles [os ricos] acreditam que, se facilitarem a vida dos outros, têm o direito de ser ricos.”

2. Os ricos acreditam que começar um negócio é a maneira mais rápida de ganharem mais dinheiro…

… enquanto o comum dos mortais acredita que começar um negócio é arriscado.

“A verdade é que ter um trabalho não é mais seguro do que ser dono da sua própria empresa”, rebate Siebold. Embora isto pareça contraintuitivo, os trabalhadores independentes têm o poder de procurar proactivamente oportunidades de negócio e aumentar os seus rendimentos à vontade."

Claro que há riscos quando abrimos um negócio, mas os ricos “sabem que o maior risco é não apostarem neles próprios”, conta-nos Siebold.

8 Formas de ver o mundo que distinguem os ricos do comum dos mortais

3. Os ricos acham-se mais espertalhões…

… enquanto o comum dos mortais acha os ricos mais inteligentes.

“Se a chave para gerar riqueza fosse ter excelentes notas na escola, qualquer aluno universitário com distinção e louvor seria rico”, explica Siebold. “Amealhar dinheiro está mais relacionado com a chico-espertice de rua do que com a nossa capacidade de reter informação e ter excelentes notas nos exames.”

Como tornar-se mais espertalhão? Fale com as pessoas que já são ricas, como recomenda Siebold, e descubra o que elas pensam sobre o dinheiro.

4. Os ricos acham que é necessária uma equipa para gerar riqueza…

… enquanto o comum dos mortais acha que gerar riqueza requer esforço individual.

“Os mais ricos do mundo sabem que precisam de uma equipa para gerar riqueza e envidam esforços para encontrar as pessoas certas para potenciar as suas ideias.”, escreve Siebold. As maiores fortunas são construídas através do esforço concertado de contribuições físicas e mentais de uma equipa de excelência.”

O escritor assevera que as pessoas que nos rodeiam influenciam mais o nosso património líquido do que aquilo que julgamos.

8 Formas de ver o mundo que distinguem os ricos do comum dos mortais

5. Os ricos acham que ganhar dinheiro é simples…

… enquanto o comum dos mortais acha que ganhar dinheiro é complicado.

“As massas sempre pensaram que os ricos são mais inteligentes, têm mais sorte ou uma maior formação. Claro que nada disto é verdade”, afirma Siebold.

Os ricos sabem que o dinheiro flui a partir das ideias e da resolução de problemas, escreve. “Quanto maior a solução, maior o salário. Ganhar dinheiro pode não ser fácil, mas é simples. Não há qualquer mistério no enriquecimento, mas este pensamento limitativo impede que a maioria das pessoas tente.”

6. Os ricos acham que o dinheiro é uma questão de estratégia…

… enquanto o comum dos mortais pensa que o ganhamos com tempo e esforço.

A classe média pensa no dinheiro em termos lineares, explica Siebold, e “acredita que a única forma de ganhar dinheiro é trabalhar mais horas.”

“Os ricos sabem que ganhar muito dinheiro requer pensar sobre ele em termos não-lineares”, explica. Os ricos sabem que o pensamento criativo é a competência mais bem paga do mundo. “Treinarmos a nossa mente para encontrar soluções para problemas difíceis é o verdadeiro segredo do enriquecimento.”

8 Formas de ver o mundo que distinguem os ricos do comum dos mortais

7. Os ricos acreditam que o dinheiro é libertador…

… enquanto o comum dos mortais acredita que o dinheiro é controlador.

“Os ricos veem o dinheiro como uma ferramenta positiva que tem o poder de gerar liberdade e oportunidades para si e para as suas famílias”, explica Siebold.

Por oposição, o comum dos mortais vê o dinheiro como “o grande opressor”, escreve. “Enquanto os mais ricos do mundo veem o dinheiro como um recurso vital que abre diversas portas, a classe média demoniza-o e nega a sua importância. Com um estado de espírito destes, será de admirar que a maior parte das pessoas não tenha muito?”

8. Os ricos acreditam em trabalhar para se sentirem realizados…

… enquanto o comum dos mortais acredita em trabalhar para ganhar dinheiro.

“Os ricos sempre souberam que trabalhar com o objetivo único de ganhar dinheiro é a pior estratégia para gerar riqueza”, afirma Siebold.

Não procure empregos com maior potencial salarial, recomenda o escritor. Em vez disso, “concentre-se no trabalho que tem o maior potencial de autorrealização. Quando o encontrar, dedique-se a ele de corpo e alma até se tornar uma das pessoas mais competentes da sua área. Será recompensado com uma riqueza fora do normal.”

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente