Como ser bem-sucedido a nível profissional — o segredo de Steve Jobs
AP Photo/Paul Sakuma
Página principal Estilo de Vida, Apple

Conheça a opinião de Kabir Sehgal, antigo vice-presidente na J.P. Morgan e atual autor de best-sellers, ao redor do que é necessário para o sucesso profissional

Vale a pena abordar os seus objetivos como um artista.

Se quer ser bem-sucedido a nível profissional pense como um artista. Quando pensa como um músico, um pintor ou um escritor age de forma mais criativa, ganha reputação por pensar de forma diferente e destaca-se dos seus pares.

Com isto em mente seguem-se duas ideias que pode aplicar para ser bem-sucedido na sua carreira:

1. Combine áreas de interesse

Pergunte-se: “O que não pertence aqui?”. É aí que irá tropeçar no que poderá e deverá tornar-se parte do seu trabalho — outra área de interesse. Talvez o seu escritório possa beneficiar, por exemplo, da realização de clube mensal de literatura para fomentar o espírito de equipa. Ou poderá marcar uma viagem de equipa às fábricas dos seus clientes para uma melhor compreensão da cadeia de fornecimento e geração de novas ideias.

Os artistas estão constantemente em busca de fontes de inspiração. Procuram dentro do seu campo de conhecimentos e, talvez de forma mais importante, fora das áreas em que fizeram nome. O compositor de jazz Ted Nash, por exemplo, procurou uma ideia para compor uma música em discursos políticos — que transformou na “Presidential Suite: Eight Variations in Freedom” que venceu dois Grammy. Ao fundir duas áreas criou uma produção única.

No mundo dos negócios não é preciso ir além de Steve Jobs, cofundador da Apple, que fundiu de forma consistente áreas de interesse. Deixou a faculdade mas continuou a fazer cursos. “Quando saí [da universidade] pude deixar de ir às aulas obrigatórias, que não me interessavam, e começar a ir às que pareciam interessantes.” — Afirmou Jobs. Um dos cursos que realizou foi o de caligrafia depois de ter ficado impressionado com cartazes que viu no campus.

Trata-se de uma visão que aplicou à sua carreira: “Se não tivesse participado nesse curso o Mac não teria tantos tipos de letra… E uma vez que o Windows copiou o Mac é provável que nenhum computador pessoal tivesse.” — Comentou Jobs.

2. Construa a sua marca para o longo prazo

Um dia deixará o seu trabalho. O que irá levar consigo? Além da sua experiência e reputação poderá levar um portfólio. Se for advogado, por exemplo, poderá publicar artigos em revistas relacionadas com a sua área de trabalho. Se trabalhar em vendas, poderá encomendar pinturas a artistas para oferecer aos seus clientes.

A arte dura, de facto, para sempre. Jobs disse em tempos que esperava reencarnar como realizador de filmes da Pixar. Avançou que todos os produtos da Apple acabarão, um dia, no lixo. Reconheceu que a inovação é temporária — até chegar o próximo grande sucesso. Jobs tinha um grande orgulho na Pixar, o seu estúdio de animação, que criou filmes que permanecerão nos corações e mentes dos espectadores.

No meu caso sempre soube que, no longo prazo, os negócios e acordos que estruturei na J.P. Morgan não contribuiriam para a minha vida pessoal. Queria uma vida além do sector bancário. Percebi que devia fazer o que pudesse enquanto trabalhasse para criar algo que resistisse à prova do tempo.

Como resultado trabalhei ao longo de quatro anos no livro “Coined: The Rich Life of Money and How Its History Has Shaped Us” que explora a história e o futuro do dinheiro. Aproveitava a hora de almoço para fazer pesquisa para o livro na biblioteca. Agora já não tenho cartão de visita da J.P. Morgan mas tenho algo que me dá mais orgulho.

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente