Criptomoedas: cinco previsões para o resto de 2018
Evan Kirby/Unsplash
Página principal Opinião, Criptomoedas
Tema do momento
8 Junho
7046 7k

Estamos quase a meio do ano — a altura certa para avançar previsões para a segunda metade de 2018, designadamente no que ao mercado de criptomoedas diz respeito. Conheça, assim, a visão de Sean Williams, analista do The Motley Fool, para o sector.

A capitalização do mercado será inferior à atual no final do ano

O imparável mercado de criptomoedas de 2017 resultou, em parte, de a negociação ser conduzida essencialmente por traders em busca de lucro, com foco no aumento de preço das criptomoedas. Tal levou a que as principais criptomoedas registassem forte procura e a que a capitalização do mercado subisse de forma significativa ao longo do ano.

Entretanto, com o crescente envolvimento de investidores institucionais nos primeiros meses de 2018, e com a CME e a CBOE a listarem futuros de Bitcoin, os investidores podem agora lucrar com movimentos de preço em ambas as direções, ascendentes e descendentes. Tal poderá resultar em declínio constante da capitalização do mercado como um todo.

A Bitcoin perderá metade do seu valor

Williams escreveu que antecipou que o preço da Bitcoin (Bitcoin) cairia para metade no início deste ano. Avançou essa previsão quando a maior criptomoeda do mundo se encontrava a ser negociada acima de 14 000 dólares. Desde então o seu valor caiu por duas vezes para perto de 6000 dólares — encontra-se atualmente a ser negociada ao redor de 7600 dólares.

Agora, Williams acredita que o seu preço irá cair para metade novamente. Sem certezas quanto ao principal fator a causar a queda de preço, atribui alguma responsabilidade à crescente regulamentação do sector em países onde ocorre elevada negociação, ao aumento do investimento institucional ou mesmo à lenta velocidade das transações de Bitcoin.

A Bitcoin perderá, momentaneamente, a liderança do mercado

Citando o forte lado emocional dos traders de criptomoedas, Williams escreveu que mantém outra das suas previsões do início deste ano: uma altcoin (criptomoeda alternativa à Bitcoin, ou todas as criptomoedas que não a Bitcoin), mais provavelmente a Ethereum, irá superar a Bitcoin por um momento enquanto a número um do mercado.

Com uma diferença de cerca de 70 mil milhões de dólares de capitalização de mercado entre as duas, a Ethereum terá um longo caminho a percorrer para alcançar o topo do ranking — mas Williams relembra os 500 membros da Ethereum Alliance e a utilidade da sua rede como fatores que poderão tornar a Ethereum (ETH/USD) a líder do mercado.

Os Estados Unidos aumentarão a regulamentação em torno do sector

Esta é óbvia já que são vários os orgãos no país, como o Departamento de Justiça ou a Comissão de Valores e Câmbios dos EUA, a perseguir e a punir, ativamente, fraudes relacionadas com criptomoedas e Ofertas Iniciais de Moeda (ICO na sigla original).

Além disso, Williams prevê que o Internal Revenue Service aumente a regulamentação e que organismos regulatórios procurem impulsionar a transparência no sector, nomeadamente junto de plataformas de câmbio de criptomoedas, como já se passa na Coreia do Sul.

Surgirá um fundo transacionado em bolsa de Bitcoin

Esta possibilidade surgiu assim que a CBOE começou a oferecer futuros de Bitcoin. Williams assume que a crescente regulamentação no sector venha a proporcionar o surgimento de fundo transacionado em bolsa (ETF) mas não se arrisca a avançar um palpite quanto à forma sob a qual surgirá.

Williams não deixa de advertir para os riscos inerentes ao investimento em criptomoedas.

Fonte: News BTC

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente