Os carros elétricos são o futuro
Página principal Tecnologia

Os carros elétricos poderão constituir quase ⅓ das vendas de novos carros no final da próxima década

Os carros elétricos estão a chegar depressa – e não é apenas opinião das fabricantes de automóveis. A Total SA (EURONEXT: FP), uma das maiores produtoras mundiais de petróleo, diz agora que os carros elétricos poderão constituir quase um terço das vendas de novos carros no final da próxima década.

O aumento do número de carros movidos a bateria irá causar um pico da procura por combustíveis à base de petróleo na década de 2030, de acordo com Joel Couse, Chief Energy Economist da Total, numa conferência da Bloomberg New Energy Finance (BNEF) que teve lugar em Nova Iorque na semana passada. Os carros elétricos irão representar 15-20% dos carros novos em 2030, momento após o qual a “procura por combustível irá estagnar (...) ou até mesmo entrar em declínio.” – Afirmou Couse.

A projeção de Couse para os carros elétricos é a maior por parte de uma empresa petrolífera – e excede a previsão da BNEF, de acordo com Colin McKerracher, chefe de análise avançada de transportes.

“Isso é grande.” – Afirmou. “Trata-se, de longe, da [análise] mais agressiva de qualquer uma das grandes.”

Outras empresas petrolíferas têm reduzido as suas previsões de longo prazo para procura de petróleo. O CEO da Royal Dutch Shell Plc (LSE: RDSB), Ben van Beurden, avançou em março que a procura por petróleo poderá atingir o seu pico no final da década de 2020. Criou uma unidade de negócio para identificar tecnologias limpas – para que a empresa se possa tornar mais rentável.

Os carros elétricos começam, assim, a competir com modelos a gasolina ou gasóleo tanto em termos de preço como de desempenho. A parte mais cara de um carro elétrico é a bateria, que poderá representar metade do custo total. Os primeiros carros elétricos competitivos em termos de preço têm-se encontrado na classe de luxo, liderados pelo Model S da Tesla (NASDAQ: TSLA), atualmente o carro de luxo de grande dimensão mais vendido nos EUA.

Contudo, os preços das baterias começam a cair cerca de 20% ao ano e as fabricantes têm gasto milhares de milhões a eletrificar as suas frotas. A Volkswagen AG (XETRA: VOW3) tem como objetivo que 25% das suas vendas sejam de carros elétricos até 2025. A Toyota Motor Corp. planeia eliminar os carros movidos a combustíveis fosseis até 2050.

Os carros elétricos compõem atualmente cerca de 1% das vendas globais de carros mas as fabricantes tradicionais estão a preparar-se para a transformação. Em 2018, a Volkswagen entra no setor com um SUV da Audi e a primeira rede de carregamento elétrico de alta velocidade nos EUA – que irá rivalizar com as Superchargers da Tesla. A Jaguar da Tata Motors Ltd. e a Volvo Cars também têm carros promissores a caminho. Em 2020 tem início a avalanche a sério, com a Mercedes-Benz (XETRA: DAI), a VW, a General Motors (NYSE: GM) e outras a lançar dezenas de novos modelos.

“Em 2020 haverá mais de 120 diferentes modelos de carros elétricos.” – Afirmou Michael Liebreich, fundador da Bloomberg New Energy Finance. “Serão grandes carros. Irão tornar a combustão interna antiquada.”

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente