Bitcoin: guia passo-a-passo para principiantes
Página principal Tutoriais, Criptomoedas, Bitcoin
Tema do momento
30 Junho
40756 40k

Este guia explica como funciona o sistema Bitcoin, como pode utilizá-lo a seu favor e com que fraudes deve ter cuidado

Quer saber em que consiste a Bitcoin e como pode obter bitcoins sem grandes detalhes técnicos? Então este guia é para si. O mesmo explica como o sistema funciona, como pode utilizá-lo a seu favor e com que fraudes deve ter cuidado. Irá também direcioná-lo para recursos que irão ajudá-lo a armazenar e a utilizar as suas primeiras moedas digitais.

O que é a Bitcoin (em poucas palavras)

A Bitcoin surgiu em 2008 depois do movimento Occupy Wall Street ter acusado grandes bancos de terem usado de forma errada o dinheiro dos seus clientes – enganando-os, manipulando o sistema e cobrando taxas surpreendentes. Os pioneiros da Bitcoin pretendiam colocar o vendedor no comando, eliminar o intermediário, abolir taxas de juro e tornar as transações transparentes para evitar a corrupção e reduzir taxas. Criaram um sistema descentralizado através do qual pode controlar os seus fundos e saber o que se passa.

A Bitcoin chegou longe em relativamente pouco tempo. Empresas por todo o mundo – da REEDS Jewelers, uma grande cadeia de joalharias nos EUA, a um hospital privado em Varsóvia, na Polónia – aceitam esta moeda. Empresas de milhares de milhões de dólares como a Dell (NYSE: DVMT), a Expedia (NASDAQ: EXPE), a PayPal (NASDAQ: PYPL) e a Microsoft (NASDAQ: MSFT) também aceitam. Há sites que a promovem, publicações como a Bitcoin Magazine que publicam notícias ao redor da mesma e fóruns em que se discute e negoceia criptomoedas. A Bitcoin tem a sua própria interface de programação de aplicações (API), o seu próprio índice de preços e a sua taxa de câmbio.

Tem, contudo, alguns problemas também – desde ladrões a piratear contas, a elevada volatilidade e a atrasos nas transações. Por outro lado, indivíduos em países em desenvolvimento poderão considerar a Bitcoin o mais fiável canal para enviar e receber dinheiro.

O que é a Bitcoin (em profundidade)

A Bitcoin tanto surge como moeda virtual como enquanto referência a tecnologia. Pode fazer transações com cheque, transferência ou dinheiro – e também pode utilizar Bitcoin (ou BTC) encaminhando um comprador para a sua assinatura, que é uma longa linha de código de segurança encriptado com 16 caracteres distintos. O comprador decodifica o código com o seu smartphone para obter a sua criptomoeda. Dito de outra forma: trata-se do câmbio de informação digital que permite que compre ou venda bens e serviços. A transação é segura e fiável ao ser executada numa rede informática peer-to-peer semelhante ao Skype ou ao BitTorrent, um sistema de partilha de ficheiros.

Características das transações com bitcoins:

1. Irreversíveis: após a confirmação uma transação não pode ser revertida. Por ninguém. E ninguém significa ninguém. Nem você, nem o seu banco, nem o presidente dos Estados Unidos, nem Satoshi, nem o seu mineiro. Ninguém. Se enviar dinheiro, enviou. Ponto final. Ninguém o pode ajudar se enviar os seus fundos para um golpista ou se um hacker os roubar do seu computador. Não há rede de segurança.

2. Com pseudónimos: nem as transações nem as contas estão ligadas a identidades do mundo real. Recebe bitcoins nos chamados “endereços”, que são cadeias aleatórias com cerca de 30 caracteres. Embora seja geralmente possível analisar o fluxo de uma transação, não é necessariamente possível ligar a identidade do mundo real dos utilizadores a esses endereços.

3. Rápidas e globais: as transações são realizadas quase instantaneamente na rede e confirmadas em poucos minutos. Uma vez que têm lugar numa rede global são completamente indiferentes à sua localização física. Não importa se envia bitcoins para o seu vizinho ou para alguém do outro lado do mundo.

4. Seguras: os fundos (bitcoins) encontram-se bloqueados num sistema criptográfico com chave pública. Apenas o detentor da chave privada pode enviar criptomoedas. A forte criptografia e a magia dos grandes números torna impossível quebrar esse esquema. Um endereço de Bitcoin é mais seguro que o Fort Knox.

5. Sem necessidade de permissões: não tem de pedir a ninguém para começar a utilizar criptomoedas. É apenas um software que qualquer um pode descarregar de forma gratuita. Depois de o instalar, pode receber e enviar bitcoins ou outras criptomoedas. Ninguém o pode impedir. Não há “porteiro”.

Onde encontrar bitcoins?

Pode obter as suas primeiras bitcoins nas opções que se seguem.

  • Numa bolsa de criptomoedas onde pode trocar moedas convencionais por bitcoins ou por satoshis – que correspondem aos cêntimos de BTC. Recursos: Coinbase ou LocalBitcoins nos EUA e Canadá; e BitBargain UK e Bittylicious no Reino Unido.
  • Numa ATM de bitcoins (ou casa da câmbio de criptomoedas) onde pode trocar bitcoins ou dinheiro por outra criptomoeda. Recursos: BTER e CoinCorner.
  • Num serviço classificado onde encontrará um vendedor que irá ajudá-lo a trocar bitcoins por dinheiro. Recursos: LocalBitcoins.
  • Pode vender um produto ou serviço recebendo bitcoins em troca. Recursos: sites como o Purse.

Cuidado! A Bitcoin é conhecida por fraudes – logo, antes de utilizar qualquer serviço procure comentários de clientes anteriores ou coloque as suas questões num fórum dedicado ao tema.

Como funciona a Bitcoin?

Sem entrar em detalhes técnicos, a Bitcoin funciona recorrendo a um vasto livro-razão público, também conhecido como Blockchain (cadeia de blocos), onde todas as transações confirmadas são incluídas como “blocos”. À medida que cada bloco entra no sistema este é transmitido à rede informática peer-to-peer de utilizadores para validação. Desta forma, todos os utilizadores estão cientes de cada transação, o que evita roubos ou gastos duplos, podendo gastar-se a mesma moeda duas vezes. O processo também ajuda a que os utilizadores da Blockchain confiem no sistema.

Como se podem armazenar bitcoins?

Recorrendo a um exemplo prático: imagine que a Alice se registou numa carteira de criptomoedas para lá colocar as suas bitcoins.

Carteiras de bitcoins

A Alice pode utilizar três diferentes aplicações.

  • Cliente total: surge como um servidor de e-mail autónomo que lida com todos os aspetos do processo sem depender de servidores terceiros. A Alice controla toda a sua transação do início ao fim. Compreensivelmente não se trata de algo para principiantes.
  • Cliente “leve”: surge como um cliente de e-mail independente que se liga a um servidor de e-mail para acesso a uma caixa de correio. Esta opção armazena as bitcoins da Alice mas precisa de um servidor terceiro para aceder à rede e realizar a transação.
  • Cliente web: trata-se do oposto do cliente total e assemelha-se a webmail na medida em que depende totalmente de um servidor terceiro. O servidor terceiro substitui a Alice e opera toda a transação.

Encontrará cinco tipos diferentes de carteiras: desktop, móvel, web, papel e hardware. Cada uma tem vantagens e desvantagens.

Como posso comprar e vender coisas com bitcoins?

Segue-se o que é engraçado em relação à Bitcoin: não há traços físicos das mesmas como, por exemplo, dos dólares, euros ou reais. Tudo o que tem são registos – armazenados na Blockchain – das transações entre diferentes endereços, com saldos que aumentam e diminuem.

Voltemos à Alice para perceber como o processo funciona.

Exemplo de uma transação com bitcoins

A Alice pretende utilizar as suas bitcoins para comprar pizza ao João. Começa por enviar a sua “chave” privada, uma sequência secreta de letras e números que contém a sua transação de origem, a quantia e o endereço da carteira digital de João. Esse “endereço” é outra sequência pública de letras e números. João decodifica a “chave” com o seu smartphone e, ao mesmo tempo, a transação de Alice é transmitida a todos os outros participantes da rede (chamados “nós”). Aproximadamente dez minutos depois é confirmada através de um processo, com regras técnicas e comerciais, chamado “mineração”. Este processo de “mineração” concede a João uma classificação para que este saiba se deve ou não proceder com a transação de Alice.

Em que consiste a mineração?

A Mineração, ou processamento, mantém todo o processo seguro ao acrescentar cronologicamente novas transações (ou blocos) à cadeia – mantendo-os em linha. Os blocos são cortados à medida que cada transação é finalizada, códigos decodificados e bitcoins transmitidas ou trocadas.

Os mineiros também podem gerar novas bitcoins – utilizando software especial para resolver problemas criptográficos. Tal fornece uma forma simples de emitir moeda e também oferece um incentivo para que as pessoas minem.

A recompensa é concordada entre todos na rede mas é geralmente de 12,5 bitcoins – bem como as taxas pagas pelos utilizadores que enviam transações. Para evitar inflação e manter o sistema passível de ser gerido não pode haver mais do que um número total fixo de 21 milhões de bitcoins (ou BTC) em circulação até ao ano de 2040 – logo, o “puzzle” torna-se cada vez mais difícil de resolver.

O que é necessário saber para proteger as bitcoins?

Seguem-se quatro conselhos que farão com que as suas bitcoins cheguem mais longe.

Tal como faria com uma carteira normal, guarde apenas pequenas quantias no seu computador, telemóvel ou servidor para utilização diária e mantenha a restante parte dos fundos num ambiente mais seguro.

Faça backup da sua carteira regularmente e criptografe a sua carteira ou smartphone com uma password forte para proteção contra ladrões (infelizmente não há nada contra hardware ou software de keylogging).

Armazene algumas das suas bitcoins numa carteira offline desconectada da sua rede para maior segurança. Pense na mesma como um banco – enquanto mantém apenas um pouco do seu dinheiro na carteira.

Atualize o seu software. Para maior proteção recorra à funcionalidade multi-assinaturas que exige que uma transação obtenha várias aprovações independentes para avançar.

Despender algum tempo com estes passos poderá proteger o seu dinheiro.

O que mais é necessário saber?

Proteja o seu endereço: embora a sua identidade de utilizador por detrás do seu endereço permaneça anónima, a Bitcoin é a mais pública forma de transação com qualquer um na rede a ver os seus saldos e transações. Deve, assim, mudar os endereços de Bitcoin a cada transação e proteger o seu endereço. Também pode utilizar várias carteiras para diferentes propósitos para que o seu saldo e histórico de transações permaneçam privados face a quem lhe envia dinheiro.

A sua classificação de confirmação: como mencionado, recebe uma classificação de confirmação cerca de 10 minutos antes de realizar uma compra. Cada carteira tem a sua própria leitura.

Impostos e regulamentações: o governo exige que pague impostos, nomeadamente sobre o rendimento – o que inclui bitcoins. O estatuto legal da Bitcoin varia de país para país com alguns ainda a proibirem a sua utilização. As regulamentações também variam entre estados (EUA). Como mostrado na tabela, zero é o número mínimo e 3 surge como o mais fiável para transferências de bitcoins. Se estiver a enviar ou a pagar algo valioso espere até receber, pelo menos, um 6.

Quais as desvantagens da Bitcoin?

A Bitcoin começou de forma errada ao reivindicar uma pessoa (ou pessoas) apócrifa, Satoshi Nakamoto, como seu fundador. Não se sabe quem é Nakamoto.

Em termos de preocupações mais práticas salienta-se o hacking e as fraudes. Estas têm lugar pelo menos uma vez por semana e estão a tornar-se mais sofisticadas. A complexidade do software e a volatilidade da moeda dissuadem muitos – enquanto as suas transações são frustrantemente lentas. Terá de esperar pelo menos dez minutos para que a sua rede aprove as transações. Recentemente, alguns utilizadores do Reddit relataram uma espera superior a uma hora para que transações fossem confirmadas.

Fraudes a ter atenção

As quatro fraudes mais típicas ao redor da Bitcoin são os esquemas Ponzi, fraudes ao redor da mineração, carteiras fraudulentas e bolsas fraudulentas.

Esquemas Ponzi: os esquemas Ponzi, ou programas de investimento de elevado rendimento, prendem-no com taxas de juro superiores à taxa de mercado prevalente (1-2% de juros por dia, por exemplo) enquanto direcionam o seu dinheiro para a carteira do ladrão. Tendem a surgir sob nomes diferentes para auto-proteção. Afaste-se de empresas que lhe dão endereços Bitcoin para pagamentos em vez dos processadores de pagamento comuns como o BitPay ou Coinbase.

Fraudes ao redor da mineração: empresas que oferecem a mineração de quantias majestosas de bitcoins. Terá de pagar-lhes – e é a última vez que verá o seu dinheiro.

Bolsas fraudulentas: bolsas que oferecem o que as típicas carteiras de bitcoins não oferecem – como processamento com PayPal/cartão de crédito ou melhores taxas de câmbio.

Carteiras fraudulentas: as carteiras fraudulentas são semelhantes às carteiras online – com uma diferença. Pedem-lhe o seu dinheiro. Se gostarem da quantia, é a última vez que vê o seu depósito. O endereço conduz aos mesmos (golpistas) em vez de a si.

De todas as fraudes, as carteiras fraudulentas são as mais populares, com os golpistas em busca de milhões.

Quais as vantagens da Bitcoin?

O melhor da Bitcoin é que é descentralizada – o que significa que não tem de lidar com taxas de câmbio ou taxas extra. A Bitcoin está livre de interferência governamental e de manipulação – e não há banco central para subir taxas de juro. É também transparente, logo sabe o que está a acontecer com o seu dinheiro. Pode começar a aceitar bitcoins instantaneamente, sem investir dinheiro e energia em detalhes, como na configuração de uma conta de negociação ou na compra de hardware para processamento de cartões de crédito. As bitcoins não podem ser forjadas nem pode um cliente exigir reembolsos.

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente