As criptomoedas mais populares
Página principal Tutoriais, Criptomoedas, Altcoins
Tema do momento
3 Julho
9844 9k

Embora a Bitcoin permaneça, de longe, a criptomoeda mais popular, os investidores e utilizadores devem prestar atenção às restantes criptomoedas disponíveis. Apresentamos as mais populares dos dias de hoje.

Bitcoin

A Bitcoin foi a primeira moeda virtual – e surge como aquela que goza de maior popularidade nos dias de hoje. Serve como padrão-ouro digital para a indústria de criptomoedas, sendo utilizada como meio de pagamento a nível global e surgindo como a moeda de facto para crime cibernético – associado à dark net e a ransomware. Depois de sete anos de existência, o preço da Bitcoin aumentou de zero para mais de 650 dólares e o seu volume de transação superou mais de 200.000 transações diárias.

Não há muito mais a dizer: a Bitcoin chegou para ficar.

  • Preço: 2.545,53 dólares
  • Capitalização de mercado: 41 mil milhões de dólares

Ethereum

A criação do jovem Vitalik Buterin alcançou o segundo lugar na hierarquia das criptomoedas. Ao contrário da Bitcoin, a sua blockchain (cadeia de blocos) não só valida um conjunto de contas e saldos como também os chamados estados. Isso significa que a Ethereum processa não só transações mas também contratos e programas complexos.

Esta flexibilidade tornou a Ethereum o instrumento perfeito para as aplicações blockchain. No entanto, tudo tem um preço. Depois de um ataque cibernético ao DAO – um contrato inteligente baseado em Ethereum – os programadores decidiram desenvolver uma variedade diferente que resultou na Ethereum Classic. Além disso, há vários clones da Ethereum e a Ethereum em si acolhe vários tokens – como o DigixDAO e o Augur. Mais do que uma moeda isolada, tal torna a Ethereum uma família de criptomoedas.

  • Preço: 303,86 dólares
  • Capitalização de mercado: 28 mil milhões de dólares

Ripple

Provavelmente o projeto menos popular – ou mais odiado – na comunidade de criptomoedas. Embora a Ripple tenha a sua própria criptomoeda nativa – a XRP – surge mais como uma rede para processar pagamentos do que uma criptomoeda em si. A XRP, a moeda, não serve como meio para armazenar ou trocar valor mas mais como um token para proteger a rede contra spam.

A Ripple Labs, a empresa que gere a rede de Ripple, criou todas as moedas XRP. Por esta razão, a Ripple é geralmente considerada como pré-minada pela comunidade – não sendo considerada uma criptomoeda real. A XRP não é considerada como bom armazenamento de valor.

Os bancos, contudo, parecem gostar da Ripple. Têm vindo a adotar cada vez mais o sistema.

  • Preço: 0,274852 dólares
  • Capitalização de mercado: 10 mil milhões de dólares

Litecoin

A Litecoin foi uma das primeiras criptomoedas a surgir depois da Bitcoin. É mais rápida que a Bitcoin, conta com uma maior quantidade de tokens e também com um novo algoritmo de mineração – surgindo como verdadeira inovação, como a irmã mais nova da Bitcoin. “Facilitou a emergência de diversas outras criptomoedas que utilizaram o seu código base mas se tornaram ainda mais leves.” Exemplos: Dogecoin ou Feathercoin.

Embora a Litecoin tenha falhado a encontrar uma aplicação real e tenha perdido o segundo lugar é ainda ativamente desenvolvida e negociada – sendo armazenada como backup caso a Bitcoin falhe.

  • Preço: 41,67 dólares
  • Capitalização de mercado: 2 mil milhões de dólares

Zcash

A Zcash é a primeira criptomoeda aberta, sem licenças, que protege completamente a privacidade das transações recorrendo a criptografia de conhecimento-zero. Isto significa que uma das partes pode verificar a autenticidade dos enunciados matemáticos mas não recebe nenhum outro tipo de informação.

Tal como a Bitcoin, funciona com blockchain mas difere da primeira na medida em que todas as transações são anónimas – chegando mesmo a ocultar os volumes envolvidos.

  • Preço: 333,72 dólares
  • Capitalização de mercado: 518 milhões de dólares

Monero

A Monero é o exemplo mais proeminente do algoritmo cryptonite. Este algoritmo foi inventado para acrescentar recursos de privacidade que faltavam à Bitcoin. Ao utilizar Bitcoin, cada transação fica registada na blockchain e a “pegada” das transações pode ser monitorizada. Com a introdução de um conceito chamado ring signatures, o algoritmo cryptonite é capaz de eliminar essa pegada.

A primeira implementação do cryptonite, a Bytecoin, foi fortemente pré-minada e assim rejeitada pela comunidade. A Monero foi o primeiro clone não pré-minado da Bytecoin. Há diversas outras encarnações do cryptonite com pequenas melhorias mas nenhuma alcançou a mesma popularidade que a Monero.

A popularidade da Monero atingiu um pico no verão de 2016 quando alguns mercados da dark net decidiram aceitá-la como criptomoeda. Isso resultou em aumento constante do preço – apesar da atual utilização da Monero permanecer decepcionantemente pequena.

  • Preço: 45,15 dólares
  • Capitalização de mercado: 663 milhões de dólares

Preço e capitalização de mercado segundo o CoinDesk às 16h (Lisboa) de 28 de junho de 2017

Além dos exemplos acima referidos há centenas de criptomoedas de diversas famílias. A maioria não passa de tentativas para alcançar os investidores e fazer dinheiro rapidamente – mas muitas prometem testar inovações ao nível da tecnologia de criptomoedas.

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente